.

.

domingo, 15 de janeiro de 2017

Corpos foram jogados na fossa da cadeia

 Resultado de imagem para FOTOS ALCAÇUZ  MORTES DOS PRESOS
- A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Rio Grande do Norte confirmou, no final da tarde deste domingo, que 27 presos foram mortos na rebelião na Penitenciária Estadual de Alcaçuz e no Pavilhão Rogério Coutinho Madruga, nos arredores de Natal. Alguns cadáveres foram encontrados dentro de uma fossa em frente ao Pavilhão 4 de Alcaçuz, onde a maioria dos apenados foi morta. Nele, cerca de 200 homens circulavam soltos, pois as celas estão destruídas desde março de 2015. 
ctv-wey-caminhonetericardoaraujoestadao
A remoção dos corpos para o Instituto Técnico de Perícia (Itep-RN) começou a ser feita em caminhonetes abertas. Os corpos estão acomodados em sacos mortuários e deverão passar a noite numa carreta frigorífica que esteve estacionada ao lado da sede do Instituto, mas por motivos de segurança seguiu para o Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, na zona Leste da capital potiguar, onde permanecerá até a manhã desta segunda-feira, para início do procedimento de identificação dos mortos no Itep.  
A estimativa é de que as identificações ocorram a partir desta segunda-feira, 16, quando os familiares apresentarão documentos e fotografias dos presos assassinados. A maioria dos mortos foi decapitada e há muitos esquartejados. 
O número de vítimas fatais, porém, pode ser maior. A listagem nominal das vítimas ainda não foi divulgada. Grande parte dos mortos foi identificada pelos apelidos, a partir da ajuda de outros colegas de cela sobreviventes ao ataque da facção rival. 
Entidades ligadas à Defesa dos Direitos Humanos buscam obter mais detalhes quanto ao número de mortos, pois os familiares dos detentos acusam o governo do Estado de omitir informações. 

MAIS CONTEÚDO SOBRE:

9 comentários:

Anônimo disse...

O Brasil é uma nau a deriva. Isso é reflexo dá falta de governança da sociedade. Uma nação subserviente ao império americano. Uma corja de políticos corruptos e que só olham pro umbigo e não pensa no povo. Um povo alienado pela mídia. Só Jesus na causa.

Anônimo disse...

Isso é uma prática até salutar, pois os mesmos viveram fortes emoções nas últimas horas, e comer e beber poderia fazer os mesmos ter crise de vômitos e diarreias. Reza a crendice popular que seria bom os mesmos ficarem mais oito dias sem comer e beber, para promover uma desintoxicação e queimar umas gordurinhas

Anônimo disse...

Nas redes sociais falam em mais de 100 ….afinal qual o número oficial ,o governo está escondendo para NÃO SAINO FANTÁSTICO?????

Anônimo disse...

E IMAGINEM VOÇES, ESSE POVO DO ITEP TRABALHANDO NA INSALUBRIDADE E MUITO TRABALHO, SEM RECEBER SALÁRIO DIREITO!!!!!TEM QUE PARAR PRA ANALISAR O QUE É QUE ESSES GOVERNOS ESTAO FAZENDO COM OS SERVIDORES !!!!!SEI QUE O MOMENTO É DE CRISE NO SISTEMA, MAS OS SERVIDORES JÁ ESTAO EM CRISE HÁ MUITO MAIS TEMPO!!!!!

Anônimo disse...

isto por que o governo controla o sistema penitenciário, imagine se não controla-se…

Anônimo disse...

Na torcida pelo governo Robinson Faria. Tenho certeza que se o governo não fosse técnico como o do Robinson é, a coisa tava muito pior, mas vão ter de dar muitas explicações, de onde veio a ordem para essa matança? Se foi de fora do presídio os bloqueadores de celular estão funcionando?

Anônimo disse...

Pode colocar Qtos bloqueadores quiser não dará conta, enquanto tiver corrupção entre os policiais e agentes e advogados q servem de pombo correio para o crime não adiante fazer nem gastar o dinheiro do contribuinte, precisa achar um mecanismo q estante as ações desses q se corrompem pelos motivos q só eles sabem…

Anônimo disse...

Na minha opinião, o Governo está "mascarando" esses dados. O número de mortos é bem superior.

Anônimo disse...

Infelizmente só foi essa quantidade? Ou o governo tá escondendo a verdade? Tomara que os cálculos estejam errados e a conta suba muito.