domingo, 31 de janeiro de 2010

AQUI, A SAÚDE PEDE SOCORRO.


        Se você sofrer de hipertensão arterial ou tiver doença cardíaca e precisar de medicamentos da rede pública, temos uma má notícia: você está perto de morrer, sem os medicamentos. Riachuelo é assim, apesar do Sistema Único de Saúde, que é descentralizado e dá autonomia para os municípios admistrar seus recursos, o socorro aos doentes do município é precário. Faltam medicamentos. Em outras palavras: a saúde aqui está na UTI, com parada cerebral e cardio-respiratória. Nem os aparelhos que mantém os órgãos vitais sobrevivos existe.
        Caso mais grave ainda é o paciente renal crônico, até existe transporte para os que necessitam de hemodiálise, mas não se dá acompanhamento de medicação nem tampouco alimentação para referidos pacientes. Trata-se de doença grave, cujos nutricionistas recomendam dieta diferenciada. Tal atenção inexiste. Seria obrigação da Secretaria da Ação Social amparar tais enfermos.
A título de exemplo, um senhor com mais de 50 anos precisa fazer uma cirurgia dos rins e espera há mais de dois meses a marcação do procedimento cirúrgico. Recentemente, passou mal e precisou de uma ambulância para São Paulo do Potengi/RN e um "simpático" funcionário disse ao enfermo: "Você quer ambulância para passear e não para se tratar". E ainda disse: "Ambulância aqui só em caso de urgência".
      Vejam só, que atendimento VIP!!! O pobre paga imposto e não tem direito a um atendimento digno.  Esse funcionário deve ser um animal neonazista, tem que ter cuidado, porque um dia pode acabar pior do que o enfermo (A Justiça de Deus não falha!).
       E para piorar, no Posto de Saúde há um péssimo atendimento, local onde a Constituição Federal é desprezada, pois o paciente que chega ali enfermo, sai ainda mais enfermo, quase morto de tanto descaso.
Quem quiser se consultar também tem que enfrentar uma via crucis: deve se acordar às 2:00 horas da manhã para disputar apenas 4 (quatro) fichas para atendimento odontológico. Para o atendimento médico são fornecidas apenas quinze fichas, das quais apenas cinco são para a zona rural. Quem contou todos esses absurdos foram os próprios usuários do sistema.
      E pensar que o SUS derrama ano a ano rios de dinheiro para o Município, mas os genocidas em potencial não se incomodam com a saúde dos pobres. (Adriana Nascimento).

O BLOG COMENTA:
Algumas fotos são meramente ilustrativas, pois a realidade do município é muito mais dramática do que o conteúdo das mesmas. Usamos de eufemismo, procurando não piorar uma situação que já se encontra deplorável. outras fotos são reais, cujos fotografados, por medo de repressão, preferem esconder o rosto pois ali, infelizmente, aqui, o coronelismo ainda reina, de forma decadente, claro. Em todo caso, estamos acobertados pelo direito de expressão, pois "é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (CF, art. 5º), "é garantida a liberdade de consciência e de crença" e o País é um Estado Democrático de Direito, sem exceções. E, além disso, qualquer semelhança com nomes, pessoas e acontecimentos, NÃO É mera coincidência  

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

O desemprego em Riachuelo/RN

Em Riachuelo, atualmente, existem poucas possibilidades de emprego: ou se trabalha na Prefeitura Municipal, ou no comércio local - como empregado - ou se sobrevive da atividade informal (camelôs, vendedores de feijão e outros produtos às margens da BR). Há os que sobrevivem da agricultura, grande maioria, chamada de agricultura de subsistência, no que dá somente para o próprio sustento.
ora, para fazer parte do quadro de funcionários da prefeitura, é preciso pertencer a um grupo privilegiado e, mesmo assim, submeter-se a um salário menor que o mínimo nacional. Desde que o prefeito atual assumiu não foi feito concurso público, e não há o menor sinal de que, nos próximos anos, enquanto permanecer a administração atual, venha surgir um concurso. Enquanto isso, percebe-se que o serviço público é deficiente, quase que inexistente.
Os jovens da cidade encontram o ócio (o não fazer nada) pelas ruas, no que se torna em fomento para a armadilha do tráfico de drogas e a prostituição juvenil.
A administraçao atual construiu um galpão, com o dinheiro público, claro!, e o mantém fechado até hoje. Não se sabe por que foi construído tal empreendimento. Comenta-se que o atual mandatário do Município tenha prometido em campanha, na qual foi reeleito, cerca de cem empregos. O referido galpão seria um dos empreendimentos tendentes a abortar o desemprego. Mas, enfim, nada foi feito.
Alguns sociólogos declaram que o Brasil tem uma facilidade para se criar municípios, mas que não tem condições de tais municípios funcionarem: geralmente são pequenos, com menos de 10.000 habitantes, apenas com 1 posto de saúde e educação precárias. Infelizmente, o nosso município contempla tais características. Acorda Riachuelo! (Adriana Nascimento).

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

A POLÍTICA E A DEMOCRACIA

A política é a liberdade de se expressar e de ter uma opinião. Sua finalidade é manter a ordem pública, defesa do território nacional e o bem social da população.
Ela é fundamental na vida de todos, pois através da política se constrói a vida da população, não podemos ingenuamente nos abster, cabe a população a discussão e pressão dos governantes.
A política na atualidade, encontra-se bastante deteriorada. Precisando urgentemente de uma reforma. Com mais responsábilidade partidária, com mais definições e execuções dos seus representantes.
Política, é coisa séria e não apenas para ser lembrada em períodos de eleições, onde somos práticamente obrigados a votar, senão sofreremos uma sanção. No entanto, todos os indivíduos são passíveis de análise política, pois, tal ciência perde validade se não expressar a preocupação de inserir todos os indivíduos no processo de construção da sociedade.

A POLÍTICA E A SOCIEDADE

Falar de política, não é difícil. Mas difícil é dar uma resposta clara e objetiva, pois, a política é muito abrangente. Na maioria das vezes, acredita-se que tem muito haver com discussão entre as pessoas no intúito de buscar uma solução para “o problema”.
Apesar da importância deste assunto, são poucos os interessados, pois, a maioria da socidade foge do tema política, achando que isso é dever somente de quem está no poder, mas não sabem, que são eles que acabam fortalecendo ainda mais a chance dos desonestos se corromper com facilidade e continuar enganando o povo. Quem não participa da política, será só mais um tendo o trabalho de votar, além disso estará votando em vão.

ADRIANA NASCIMENTO