sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Três suplentes de vereador, dão o drible da vaca na Câmara Municipal de Riachuelo - RN e entram de licença...Isso pode Arnaldo?

Resultado de imagem para NIVALDO LOPES DA MATA  RIACHUELO
O Vereador licenciado Denis Targino, quem deve explicação ao povo riachuelense são vocês , os três suplentes? Não venha contar história da carochinha tentando trapacear o povo riachuelense com notas em redes sociais, quem maculou a imagem do seu mandato provisório foi você mesmo, autor intelectual desse golpe no bolso do povo... Não foi o nosso blogger, que publicou e vai continuar publicando a verdade dos fatos, aqui não temos rabo preso com grupos políticos, o pau que bate em Chico, bate em Francisco... Emita uma nota justificando o inteiro teor da sua licença na Câmara com menos de 30 dias após assumir o mandato um mandato provisório já substituindo o mandato de outro vereador de licença médica, e achando pouco, seu substituto convocado para assumir o mandato, também pediu uma licença de 30 dias, para abrir mais uma brecha para aposentadoria de outro suplente , e você ainda tem a cara de pau de colocar notas em rede social para denegrir a imagem da minha pessoa na qualidade de editor do blog e também suplente de vereador da sua coligação, estamos em uma democracia e respeite nossa opinião como cidadão, pois vou pedir a cópia das quatro últimas atas da Câmara para mostrar para Justiça Eleitoral e o povo riachuelense o tamanho do golpe que esse trio de suplentes de vereador querem aplicar no bolso do povo ...Aguardem a matéria completa dessa maracutaia!
NIVALDO LOPES!

Polícia registra noite violenta em Natal e região


A noite de quinta-feira (29) foi violenta em várias regiões do estado. Pelo menos cinco mortes foram registradas no Rio Grande do Norte, a maioria delas em Natal.

Na zona Norte da capital, no conjunto Nordelândia, de acordo com a PM, uma mulher foi assassinada pelo companheiro. O suspeito também foi encontrado morto no local do crime.

Ainda na mesma região, um homem foi assassinado no bairro Pajuçara. Segundo informações policiais, os suspeitos chegaram já atirando. Uma outra pessoa, dona do imóvel onde as vítimas estavam, foi baleada e socorrida ao hospital.

Em Macaíba, na Região Metropolitana de Natal, pai e filho foram mortos a tiros na via de acesso à BR-304. De acordo com a polícia, José Rodrigues da Silva, 58 anos, e Janilson Rodrigues da Silva, 23 anos, estavam em uma moto quando foram atingidos pelos disparos.

A PM agiu rápido, perseguiu o suspeito. No entanto, o criminoso conseguiu escapar pelo matagal. Os policiais apreenderam ainda um revólver calibre .38 e munições.

Fátima anuncia Getúlio Marques para a Educação

A governadora eleita do Rio Grande do Norte, senadora Fátima Bezerra (PT), anunciou nesta quinta-feira (29) o nome do futuro secretário de Educação do Estado: Getúlio Marques Ferreira.
O professor aposentado pelo Instituto Federal do RN (IFRN) é o idealizador do programa de expansão da educação tecnológica instituído no Brasil pelo Governo Lula, por meio de emenda ao Plano Plurianual (PPA) da então deputada federal Fátima Bezerra.
Fátima destacou que a experiência e sensibilidade social do professor Getúlio, já demonstradas nos exercícios de suas funções, contribuirão para o novo rumo da educação que se pretende implantar no Estado, com inclusão e oportunidades.

VIDEO: À Globo News, Malafaia reitera critica a Bolsonaro por ausência de Magno Malta no ministério

A entrevista do pastor Silas Malafaia à Globo News na noite da última quinta-feira, 29 de novembro, abordou diversos pontos do atual contexto político do Brasil, com foco na composição do próximo governo, liderado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).
Malafaia falou sobre a composição do governo, a postura parcial da mídia ao longo dos últimos anos e também sobre a ausência, até aqui, do senador Magno Malta (PR-ES) entre os nomes indicados para a Esplanada dos Ministérios.
Segundo o pastor, se Malta realmente ficar fora da equipe ministerial, será um gesto de ingratidão de Bolsonaro: “Magno Malta foi o primeiro camarada a acreditar em Bolsonaro e viajou o Brasil inteiro para ajudá-lo. Magno foi um guerreiro. Ele que me convenceu a apoiar Bolsonaro. Sou um apoiador intransigente de Bolsonaro, mas não sou subalterno. Também não sou obrigado a concordar com tudo o que ele fala”, declarou ao jornalista Mario Sérgio Conti.
Malafaia já havia criticado a postura de Bolsonaro em relação a Magno Malta anteriormente, em entrevista à Folha de S. Paulo na quarta-feira. Nos bastidores há quem interprete a postura barulhenta do pastor como uma pressão para que o nome do senador seja escolhido para os ministérios que ainda não foram anunciados.
Quando Conti questionou Malafaia sobre a recusa de Magno Malta para compor a chapa como vice de Bolsonaro, o pastor explicou que a decisão foi tomada por questões internas: “O presidente do PR fez um acordo com Centrão [que fechou apoio a Geraldo Alckmin (PSDB) nas eleições]. O Magno não é líder do PR. Valdemar da Costa Neto, que estava acordado com o Centrão, falou que não ia fazer acordo com Bolsonaro. Magno em momento nenhum esnobou o Bolsonaro”, afirmou.
O pastor discorda de que exista uma disputa de poder da parte dos evangélicos dentro do governo: “Eu acredito mais que tem os militares, os filhos [do presidente] e a área econômica [na disputa]. Na equipe dele tem esses três grupos, mas não tem os evangélicos [disputando força]”, argumentou.
Sobre o período do Regime Militar, Silas Malafaia propôs uma reflexão, dizendo que foi um mal necessário: “Teve ditadura sim. A ditadura foi um remédio ruim para um mal pior. Havia gente querendo implantar o comunismo no Brasil. Mas dizer que não houve ditadura, com a imprensa cerceada, é querer que eu acredite em Papai Noel”.
Em seguida, criticou a imprensa por sua parcialidade no episódio da menção de Bolsonaro ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra no Congresso Nacional, durante a votação do impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT): “Quando o Bolsonaro fez um elogio ao coronel Ustra, outro deputado [Glauber Braga (PSOL-RJ)] tinha elogiado [Carlos] Marighella, que foi um assassino. […] Para mim, assassino do Estado e assassino que quer tomar o poder é a mesma coisa”, conceituou.

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Parceria do blog mais badalado do RN.

Parceria do blog mais badalado do RN.
Agora com direito à assessoria jurídica!
CIFOP Potengi, cuja sigla é Centro Integrado de Formação Profissional é uma das empresas que mais investe  na educação técnica da região Potengi e adjacências.
Somos agora uma família!
Ao empresário Edmilson, dono do bem sucedido empreendimento, jovem de visão futurista empreendedora, que há alguns anos vem transformando vidas em nossa região.
O CIFOP, que na verdade já se tornou uma rede de ensino, com este jovem competente à frente do negócio, busca agora expandir sua publicidade e comunicação com os potengienses, que já conhecem a qualidade dos serviços. 
Vem aí novidades envolvendo a marca, que agora passa a ser o patrocinador oficial do blog. São Paulo do Potengi e toda região se prepare, porque essa promete ser mais uma parceria de sucesso, de muito sucesso!
Porque é Deus quem capacita seus escolhidos para uma grande missão.
Vamos na fé!
Aguardem as cenas dos próximos capítulos!
A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo
A imagem pode conter: 2 pessoas, incluindo Ewerton Vieira, pessoas sorrindo, área interna
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Por Eric, O Caçador: A BOCA-DE-FUMO

O filho de Dona Maria sempre foi um menino arteiro, que ela passou a mão na cabeça... Depois que cresceu um tantinho, começou a fumar umas coisas... Com pouco, o moleque estava vendendo na casa dela!

Eita! Começou o desfile de malassombrados na vizinhança. Todos eles indo buscar uma pedrinha, um baseado, um pozinho meio misturado. A coisa cresceu depressa, e o menino de Dona Maria comprou logo umas roupas, cordão de ouro, uma cinquentinha e botou um revólver na cintura. "Estudantes", menininhas, músicos também iam comprar na Boca da Vizinhança. Todos eles gente de bem, só "fazendo mal a si mesmo" com "uma erva natural", um pozinho "de leve" ou um "mesclado" uma vez perdida... Todos "meio contra o sistema" e as "leis erradas", deixando seu CAPITAL INVESTIDO NO TRÁFICO e trazendo para a vizinhança o crescimento da Empresa do Crime.

Para sustentar o vício, uns drogados começaram a arrombar casas. Depois, começaram os assaltos. Gente armada na rua, lei do silêncio, leis do tráfico - outros caras mandando, além do filho de Dona Maria.

Os universitários continuaram vindo comprar nos carrinhos das mamães, mesmo depois que começou o mata-mata no bairro. Nego que devia, nego que deu mole, nego que jogou duro, nego que o chumbo comeu... A Sociologia dos Marginais e o "Sistema SEMPRE Errado" explicam. O Poder da Grana dos filhinhos de Papai drogados, também...

E a Polícia? Disseram que sabia, mas não fez nada! Um dia, foram fazer, mas quando chegaram perto, não viram. Também ninguém ajudou, que ninguém vai se meter, né? Outra vez, pegaram um "músico", que corrompeu os policiais para não ser preso. Depois, ficou chamando eles de "hipócritas" ao som de reggae. Com o dinheiro desse "Guerreiro Regueiro", a Galera da Boca comprou munição de pistola e atacou outra Galera Concorrente na Rua de Baixo. Mataram dois e começaram uma guerra. 

No dia que mataram o filho de Dona Maria, foi pipoqueira de bala na rua! Seu Chico, que nem tinha nada haver, levou um tiro na barriga. Mas, nessa altura, a vizinhança já estava acostumada com sons de tiros na madrugada, a se trancar em casa, aos caras nas esquinas fumando maconha e ao desfile frequente dos financiadores do Tráfico nos carros de Papai e Mamãe. 

Uma vez, encontrei um Rastafari num Bar. Ele disse que era da Paz e fumava maconha para elevar a consciência. Lembrei dos miolos do Filho de Dona Maria escorrendo para fora da cabeça, que os caras estouraram com um tiro de espingarda calibre .12. A consciência do Rasta não pesou por isso, nem a BOCA-DE-FUMO acabou... Outra facção assumiu, as regras mudaram, e a vizinhança passou a ter mais medo quando mataram uns três para dar exemplo da Justiça deles. A Paz da Música Reggae sempre esteve nas cores das roupas dos noiados, na fumaça das drogas vendidas por menores de idade armados e nas idéias de quem banca a Força desses criminosos que passaram a dominar toda a vizinhança, toda a cidade, todo o Estado, todo o País. A PAZ só não está na realidade. Os viciados são burros, ou se fingem: a cada baforada de um drogado, o conflito se acende. As cores da Jamaica, nessa guerra, são as cores do crime e do vício. 

Dona Maria morreu esmolando, expulsa que foi de casa, quando o monstro que ela criou foi assassinado. Tudo bem, todo mundo sabe que tem um final assim pra quem anda errado. Ninguém pode julgar, né? Mas, graças à má criação de Dona Maria, o Bairro inteiro ficou cheio de coisas ruins.

E a Polícia, não faz nada? Uns caras fizeram uma Operação, uma vez. Prenderam dois traficantes. A justiça soltou. A BOCA-DE-FUMO continuou.
Aí, um carinha com uma camisa de banda de Rock me disse certa vez: "Não é um baseado que vai dizer qual é meu caráter". Pensei comigo: "Claro que não". A droga só vai fazer criar Cracolândias, destruir famílias, corromper crianças, destroçar vidas, aterrorizar os dias de quem quer morar em paz onde o crime viceja... Como poderíamos medir o caráter de um viciado "esclarecido" e "gente de bem", que se alheia de tudo isso quando acende uma estaca de vício para desorientar os próprios pensamentos? "Mas não vamos ser caretas: uma pessoa que só se droga de vez em quando não pode ser culpada de tudo! Não é uma festinha que vai acabar com o mundo!" Será? Se há MERCADO para esses drogados eventuais, é porque o negócio não para. A grana que entra, faz a firma ficar mais poderosa. Daí corrompe mais coisas, mata mais gente e influencia mais o mundo com a cultura do submundo das drogas e dos viciados vagabundos.

Hoje, a BOCA-DE-FUMO continua, com seu mau-hálito de desgraças, numa rua perto de você... Hei! Não é na sua?

Erick, O Caçador

TRE do RN afasta prefeita, vice e mais seis vereadores

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) cassou nesta terça-feira (27) o mandato da prefeita e vice-prefeito do município de Santa Cruz/RN (16a zona eleitoral, a 117 quilômetros de Natal), Fernanda da Costa Bezerra (MDB) e Ivanildo Ferreira Lima Filho (PSB), em virtude da prática de abuso de poder político com repercussão econômica nas eleições de 2016.
Fernanda é de origem mossoroense e mulher do deputado estadual reeleito Tomba Farias (PSDB).
A corte eleitoral determinou o imediato afastamento da prefeita e vice-prefeito. Dessa forma, o presidente da Câmara Municipal deve assumir provisoriamente a prefeitura até a realização de novas eleições.
O processo, sob relatoria do juiz e membro da corte, Wlademir Capistrano, visou julgar o esquema de distribuição de cotas, para aquisição de medicamentos, a vereadores e apoiadores da então perfeita.
A decisão da corte englobou também outros 12 envolvidos, sendo seis deles atuais vereadores e um ex-vereador – informa o TRE/RN.
- Tarcísio Reinaldo da Silva (PSB)
- Acrísio Gomes Júnior (PSD) – ex-vereador
- Ana Fabrícia de Araújo Silva Rodrigues de Souza (PDT)
- Mário Augusto Ferreira de Farias Guedes (MDB)
- Jefferson Monik Gonçalo Lima de Melo (presidente, PTN)
- Thiago Augusto Fonseca Gomes (MDB)
- Raimundo Fernandes Soares (PSB).
A decisão leva à cassação de seus diplomas e afastamento dos cargos, bem como na inelegibilidade declarada por 8 anos. Assumem, portanto, os respectivos suplentes.
E também Francisca Frassinete Dantas Gomes e Marcos Antônio Gomes dos Santos (Proprietários da farmácia), Myllena Sanneza de Lima Bulhões Ferreira (Secretária de Saúde), Sueli Gomes Crisanto Reinaldo (Secretária de Finanças) e Genaro Fernandes da Silva Filho, todos com inelegibilidade declarada por 8 anos.
Com informações do TRe/RN. Saiba mais detalhes clicando AQUI.
O outro lado
O advogado da chapa Fernanda Costa-Ivanildo, André Castro, emitiu Nota de Esclarecimento em relação ao caso. Leia abaixo:
Diante da decisão do Plenário do Tribunal Regional Eleitoral de confirmar a cassação  do mandato da prefeita de Santa Cruz, Fernanda Costa, e torná-la inelegível, sob a alegação de ter cometido suposto abuso do poder político e econômico nas eleições municipais do ano de 2016, esclarecemos:
A defesa respeita, mas discorda, da decisão proferida na tarde de hoje pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte e apresentará o competente recurso e as medidas que forem necessárias à manutenção do mandato da Prefeita Fernanda Costa Bezerra e à demonstração da inexistência de abuso de poder econômico na eleição de 2016.

TOU ACORDADA!!! “Sou grata a ele”, diz Bruna sobre Neymar

Bruna Marquezine tem evitado comentar sobre o término de namoro com Neymar. Mas em entrevista à revista “Quem”, a atriz comentou sobre a situação. “Sou muito grata a ele. Fico feliz, acho que é um carinho. Vemos que o respeito permanece. Isso é o mais importante”, afirmou.
A atriz revelou manter um carinho também pela família do jogador e ressaltou que a separação foi uma decisão madura tomada por ambas as partes.
A atriz ainda aproveitou para fazer um balanço do ano de 2018 e revelou que já escolheu aonde vai passar o Revéillon deste ano: Fernando de Noronha.
Crédito: Reprodução/Instagram

AS MALANDRINHAS!!! MPE pede reprovação de contas de Isolda e de Natália

As deputadas eleitas pelo PT Isolda Dantas (estadual) e Natália Bonavides (federal) apresentam problemas com a prestação de contas de campanha.
Os dois pareceres são da procuradora regional eleitoral, Cibele Benevides. A avaliação do MP Eleitoral é com base no parecer da Comissão de Análise de Contas Eleitorais do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE/RN).
No caso de Natália, o Ministério Público Eleitoral (MPE) aponta uma série de irregularidades. Dentre elas, doações, destinadas à campanha da petista, de beneficiários do programa Bolsa Família, defuntos e pessoas desempregadas. O MPE chega a solicitar a abertura de um inquérito policial para apurar o caso. Natália também teria perdido prazos, junto à Justiça Eleitoral, para entrega da documentação que consta os doadores da campanha.
O MPE também aponta irregularidades na prestação de contas da deputada estadual eleita Isolda Dantas.
Descumprimento do prazo de entrega dos relatórios financeiros, representando 37,32% do total de receitas declaradas na prestação de contas;
Recebimento de recursos de pessoa física desempregada há mais de 120 (cento e vinte) dias, indicando para a ausência de capacidade econômica do doador;
Emissão de recibo eleitoral posterior à data limite;
Omissão da inserção, na prestação de contas, da doação estimada em dinheiro feita pelo candidato FERNANDO WANDERLEY VARGAS DA SILVA (Fernando Mineiro), no valor de R$ 2.442,75 (dois mil, quatrocentos e quarenta e dois reais e setenta e cinco centavos;
Divergência entre informações relativas às despesas, constante da prestação de contas da requerente, e aquelas constantes da base de dados da Justiça Eleitoral, que evidenciaram a ocorrência de ocultação de despesas financeiras;
Realização de gasto eleitoral em data anterior à data inicial da entrega da prestação de contas parcial, no valor de R$ 13.800,00 (treze mil e oitocentos reais), equivalente a 11,21% do total de gastos efetivados na campanha.

Relatório do Ministério dos Direitos Humanos aponta superlotação, agressões e outros problemas em Alcaçuz

Resultado de imagem para Relatório do Ministério dos Direitos Humanos aponta superlotação, agressões e outros problemas em Alcaçuz
Estadão
O massacre de 126 detentos há quase dois anos em três presídios brasileiros não foi suficiente para impulsionar mudanças significativas nesses locais. Superlotadas, as unidades prisionais em Manaus, Boa Vista e Nísia Floresta, na Grande Natal, ainda convivem com uma rotina de violações distante de representar o efetivo controle e a adequada assistência do Estado aos apenados.
Relatório do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, órgão do Ministério dos Direitos Humanos, aponta que os Estados cumpriram menos de 5% das 185 recomendações feitas visando a melhorar a estrutura das cadeias, garantir direitos dos presos e investigar devidamente a responsabilidade dos massacres, reparando os parentes das vítimas.
Os peritos, que voltaram a visitar os presídios logo após as mortes e neste ano, constataram diversos problemas. Na Penitenciária de Alcaçuz, onde 26 detentos foram assassinados, a rotina imposta pelos agentes do local configura, segundo os especialistas, tortura física e psicológica semelhante à notada na cadeia de Abu Ghraib, no Iraque.
Dizem os peritos que a rotina de revistas em Alcaçuz expõe os detentos a nudez. Os procedimentos de abordagem dos agentes, em que detentos não podem olhar ou se dirigir a eles, e os relatos de “agressões preventivas” criam “ambiente de profundo constrangimento e humilhação, que agride a autoestima, subjuga e provoca intenso sofrimento psíquico da pessoa presa.”
Além disso, nos casos do Rio Grande do Norte e de Roraima há pessoas consideradas desaparecidas, pois estavam no presídio no momento dos massacres, mas não foram dadas como mortas nem consideradas foragidas. São 15 pessoas nessas condições em Alcaçuz, mas o número pode subir para 32, pois para outros 17 o Estado não explica os elementos que o levou a considerá-los foragidos. Em Roraima, são sete pessoas.
“Conclui-se que a visibilidade dos problemas prisionais provocada pelos massacres não modificou a condição do Estado brasileiro, repetindo soluções paliativas e ações reativas, com maior ênfase em afastar-se de suas responsabilidades sobre os massacres do que em dar conta das questões que envolvem os grupos vitimados”, escreveram os peritos no relatório final, que será divulgado nesta quarta-feira, 28, pelo Ministério dos Direitos Humanos. “Apesar das iniciativas bem-intencionadas, a visão e a determinação para sair do ciclo vicioso da repressão-violência não se colocaram como prioritárias”, acrescentaram.
O relatório diz não ter sido observado resultados satisfatórios quanto à apuração, responsabilização e reparação dos massacres. No Amazonas, mais de 200 pessoas foram denunciadas à Justiça pelo envolvimento com os assassinatos. Mas em Roraima e no Rio Grande do Norte, as apurações pouco caminharam. Os peritos destacam ainda que nenhuma investigação dedicou atenção ao papel dos gestores nas causas dos ataques, desde diretamente por meio de facilitação de entrada de armas, como denunciado em Manaus, até indiretamente quanto às condições de precariedade dos presídios que levaram à potencialização da força das facções.
Em virtude disso, o Mecanismo pedirá a entrada do Ministério Público Federal na investigação das pessoas desaparecidas no Rio Grande do Norte. Em reunião com promotores potiguares, os membros do órgão disseram ter ouvido desses representantes do Ministério Público que é cogitada a possibilidade de ser solicitada a federalização da investigação do massacre. Consultado nesta terça-feira, 26, sobre a informação, o Ministério Público potiguar disse que não procede que essa saída tenha sido estudada.
“Muito mais que ‘meros acertos de contas’ ou ‘brigas entre facções’, tais declarações (referindo-se a declarações de gestores que ligaram os massacres a brigas entre facções) entendem o conflito entre grupos organizados no interior de unidades prisionais como algo dissociado dos problemas de gestão, ao mesmo tempo em que, de forma implícita, subestimam a responsabilidade do Estado no acompanhamento de rotinas, na prevenção de conflitos e preservação da vida e integridade física dos custodiados”, destacam os especialistas.
“O Estado tem uma baixa capacidade de resposta tanto em situações de crise como no desenvolvimento de políticas mais estruturais para a área. No momento dos massacres, foram tomadas medidas de urgência, mas o assunto acabou sendo esquecido tempos depois. Faltam respostas para a realidade atual da política penal, marcada por violência e morte”, disse ao Estado a coordenadora-geral do mecanismo, Valdirene Daufemback.
Apesar do cenário de precariedade, os recursos milionários repassados pelo Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) estão sendo subutilizados. Em dezembro de 2016, o governo repassou cerca de R$ 44 milhões para cada Estado; o Rio Grande do Norte aplicou 17% da verba, o Amazonas, 14,8%, e Roraima, 2,8%. Em 2017, foram mais R$ 21 milhões. O RN gastou 4,5% e os Estados do Norte não aplicaram nenhum centavo do recurso até outubro deste ano, de acordo com dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).
Amazonas tem melhor evolução; RR e RN reforçam precariedades
No Estado do Amazonas, onde os avanços foram considerados mais significativos, foram monitoradas 51 recomendações: 4% delas foram cumpridas e 30% foram iniciadas. Por outro lado, 31% dos apontamentos foram lidados apenas de maneira paliativa, enquanto 35% das recomendações não foram cumpridas.
Considerou-se que medidas importantes foram tomadas para o cumprimento da recomendação em dois casos no Estado: providências para evitar a violência interna dos presídios, como a instalação de câmeras e aumento do efetivo de segurança, tendo sido observadas, durante a visita, medidas arquitetônicas para criar etapas de acesso às áreas internas que ampliaram o controle e segurança, assim como a instalação de equipamento de bodyscan.
Sobre a recomendação de o Estado abster-se de utilizar a Polícia Militar em estabelecimentos penais para fins de guarda e vigilância intramuros, tão somente destinando-a a pronta resposta para o enfrentamento da crise de segurança, os peritos identificaram que a Polícia Militar tem atuado em casos de revistas periódicas ou situações de crise, assim foi considerado que houve providências relevantes para a retirada da PM da rotina prisional.
Por outro lado, o relatório aponta indícios quanto à irregularidade e à insuficiência do fornecimento de água; aos problemas com a qualidade da comida; à ausência de atendimento odontológico; à ausência de oferta de oportunidade de trabalho; à insuficiência de colchão; às mudanças arbitrárias por parte de alguns funcionários de itens permitidos de entrada para os visitantes; as dificuldades de atendimento de saúde, em especial, quando é necessário o transporte para assistência externa; falta de medicação; má qualidade de alguns itens do kit higiene e a irregularidade na entrega; violência e abuso de autoridade nos procedimentos de revista.
No sistema potiguar, foi monitorado o cumprimento de 73 recomendações. Dentre elas, 1% foi cumprida, 4% foram iniciadas e em 18% dos casos houve medidas paliativas. O relatório destaca que 77% das solicitações feitas não haviam sido cumpridas.
Os peritos constataram em Alcaçuz “o caráter exclusivamente repressivo, baseado na lógica dos procedimentos disciplinares, algum deles extremamente humilhantes, e na suspensão de direitos, não colaboram em nada para o enfrentamento da crise estrutural prisional, apenas a alimentam”.
“A ampliação do uso da força como forma de gerir estabelecimentos penais, constituindo modos de atuar que dificultam a implementação de políticas e serviços adequados para a população privada de liberdade, impedem o cumprimento adequado da Lei de Execução Penal e criam diversas situações onde a prática da tortura é exercida com naturalidade por aqueles que deveriam custodiar as pessoas privadas de liberdade”, descreveram.
Os especialistas criticam a “omissão das autoridades” na apuração dos desaparecimentos. O conjunto de indícios, sustentam, corroboram a possibilidade da existência de práticas de desaparecimento forçado.
O Estado apurou que o número de presos abrigados nas Penitenciárias Estaduais de Alcaçuz e Rogério Coutinho Madruga, cenário da rebelião que deixou 26 detentos mortos em janeiro de 2017, é mais que o dobro da capacidade nominal, de 1.022 vagas.
Enquanto o déficit de vagas nas carceragens potiguares se aproxima das cinco mil vagas, a Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc/RN) tem em caixa mais de R$ 50 milhões repassados pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) para construção de novos pavilhões em pelo menos três penitenciárias estaduais e melhorias nos sistemas de segurança e compra de material de proteção individual para os agentes penitenciários.
Os recursos, porém, correm o risco de serem devolvidos por inutilização e se tornarem alvo de investigação do Ministério Público. A Sejuc/RN, em contrapartida, afirma que todos os processos seguem as diretrizes do Depen.
Em Roraima, o relatório aponta que a realidade de precariedade na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (PAMC), em Boa Vista, se estende há ao menos quatro anos. “As questões da PAMC e da política penal em Roraima têm sido tratadas de forma emergencial e, quando ocorre uma circunstância de crise, a resposta tem sido o aumento da restrição de direitos das pessoas presas, legitimação do uso indevido da força, transferências para o Sistema Penitenciário Federal, adoção de rotinas de exceção e uso de recursos para soluções caras e ineficientes.”
A maior unidade prisional roraimense estava sendo comandada por líderes de facções criminosas, e ninguém entrava ou saia do presídio há vários meses. Os presos ficavam fora das celas e os líderes de facção tinham acesso as chaves e cadeados. Além disso, mais de 23 túneis já foram encontrados na unidade e cerca de 40 presos assassinados desde o ano passado. A situação motivou o pedido da Procuradoria-geral da República por uma intervenção federal no Estado. Os gestores federais assumiram o sistema penitenciário local nesta semana.
Em novembro, a juíza Joana Sarmento, da Vara de Execuções Penais do Poder Judiciário havia denunciado que o sistema prisional de Roraima, estava à beira de uma explosão. Ela denunciou falta de alimentação, falta de combustível para atendimento de demandas judiciais, falta de insumos básicos como papel e demais materiais administrativos, além do fato dos agentes penitenciários estarem sem receber salários há mais de 60 dias.
No final de 2016, o Governo do Estado anunciou a construção de uma unidade de segurança máxima para que pudesse comportar todos os presos, mas até hoje o projeto não saiu do papel. As obras no sistema prisional devem abrir mais 789 vagas, num investimento de R$ 33 milhões, além da reforma da PAMC, que custará R$ 10 milhões e deve melhorar as condições das celas para 420 detentos além de abrir mais 240 vagas, somando um total de 1029 novas vagas.
Não há como retirar gestão terceirizada, diz Amazonas
O secretário da administração penitenciária do Amazonas, coronel Cleitman Rabelo Coelho, destacou que as recomendações do Mecanismo não têm cumprimento obrigatório pelo Estado. “Quem decide é o governador”, disse. Sobre as mudanças realizadas no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) desde o massacre, ele destacou a “aplicação de ferramentas de controle” e “mudanças de procedimento”. “A revista protege a integridade física do preso e evita rebeliões”, acrescentou.
Sobre a recomendação para mudança no modelo de gestão, Coelho disse que o Estado não tem equipe técnica para substituir de imediato a cogestão adotada. “Estamos formando aos poucos corpo técnico para poder substituir as pessoas que estão no modelo de cogestão”, disse.
A Sejuc/RN disse não ter tido acesso ao relatório e decidiu não comentar a situação. A reportagem não obteve retorno para as questões feitas para o governo de Roraima. A reportagem também solicitou entrevista com o ministro Raul Jungmann, da Segurança Pública, mas não houve resposta da pasta.

Lawrence Amorim vai coordenar reconstrução de diretórios do Solidariedade no RN

O suplente de deputado federal Lawrence Amorim vai encabeçar a comissão que pretende reestruturar os diretórios do Partido Solidariedade nos municípios do Rio Grande do Norte, visando as eleições de 2020 e 2022.
Nas próximas eleições os partidos não poderão fazer coligações. Serão obrigados a ter chapa própria.
Essa novidade na legislação eleitoral vai obrigar os grupos a cultivar fórmulas políticas diferentes.
Ex-prefeito duas vezes em Almino Afonso, Lawrence tem a experiência tanto para orientar os diretórios já existentes sobre a atualização das regras eleitorais, como para construir grupos novos onde o partido precise ser reorganizado.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

E HOJE OS VIVAS SÃO TODOS DELE: O RAPAZ DA BLOGUEIRA! SAMUEL

Um sábio perguntou a outro:
O que é o melhor da aventura humana?

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, close-upÉ ter um filho, porque com esse milagre da concepção a sua vida, mesmo depois de findar, ela continua. Com os seu genes, sua personalidade, seu caráter, seus anseios e sonhos. Muitas dessas coisas seu filho guarda consigo e o transmite para gerações futuras.
Você não se tornará apenas lembranças, mas história; não apenas ensinamentos, mas um legado. 
Vai sempre ter valido a pena porque a alma não é pequena.
Logo, nossa felicidade hoje é inexprimível, por essa vida que veio completar nossas vidas.
Parabéns, Samuel, Deus te proteja e te dê muita saúde.

Felipão atribui título à disciplina e espera que Bolsonaro discipline o Brasil

Após o Palmeiras conquistar o título de Campeão Brasileiro, o técnico Luiz Felipe Scolari, o “Felipão”, atribuiu o sucesso do seu trabalho à disciplina e desejou que algo similar aconteça ao Brasil no governo de Jair Bolsonaro.
“Não precisava nada de mais, nada de menos, precisava da vontade deles. Da determinação em cumprir ordens. E eu acho que cumprir ordens a gente trilha caminhos muito bons. E espero que o nosso Brasil agora também cumpra ordens sob a nossa nova presidência. E aí a gente vai trilhar um caminho melhor”, afirmou o treinador na coletiva.
Já Bolsonaro parabenizou a equipe pela conquista. “Parabéns, Sociedade Esportiva Palmeiras pelo título do Campeonato Brasileiro 2018! Mais que merecido!”.


MENTIRA!!! MPF DENUNCIA EX-PRESIDENTE LULA POR LAVAGEM DE DINHEIRO



O Ministério Público Federal (MPF) denunciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por lavagem de dinheiro. Também foi alvo da denúncia o controlador do grupo ARG, Rodolfo Giannetti Geo, acusado ainda de tráfico de influência. Segundo os procuradores da Operação Lava Jato, Lula recebeu R$ 1 milhão do empresário, através de uma doação para seu instituto, para influenciar as decisões do governante da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, em favor do grupo brasileiro.

A denúncia está baseada em trocas e-mails envolvendo o ex-ministro do Desenvolvimento do governo Lula Miguel Jorge, a diretora do Instituto Lula, Clara Ant, além de Giannetti Geo. As provas foram recolhidas durante a busca e apreensão realizada na sede do instituto durante a Operação Aletheia, 24ª fase da Operação Lava Jato, em março de 2016.

Mensagens

Em um e-mail de 5 de outubro de 2011, Miguel Jorge escreveu para Clara Ant dizendo que Lula tinha interesse em conversar com Geo sobre os empreendimentos na Guiné Equatorial e que o empresário estava disposto a fazer uma “contribuição financeira bastante importante”. O empresário seria mais tarde o portador de cartas trocadas entre Lula e Obiang, que governa o país desde 1979.

Na mensagem enviada pelo ex-presidente brasileiro em maio de 2012, a ARG é mencionada como “empresa que já desde 2007 se familiarizou com a Guiné Equatorial, destacando-se na construção de estradas”. Lula diz ainda, no mesmo texto, que acreditava que o país africano passaria a fazer parte da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). De acordo com o MPF, Obiang havia pedido a Lulapara que falasse com a então presidente Dilma Rousseff para facilitar a inclusão da Guiné na CPLP.

Em junho de 2016, a AGR fez uma doação de R$ 1 milhão ao Instituto Lula. Segundo os procuradores, foi o pagamento ao ex-presidente por ter usado sua influência para obter vantagens para o grupo empresarial. Como Lula, tem mais de 70 anos, o crime de tráfico de influência prescreveu. No entanto, o registro como doação é, na denúncia do MPF, uma forma de dissimular o recebimento de recursos de origem ilegal, configurando assim lavagem de dinheiro.

Defesa

Em nota divulgada hoje (26), o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, classificou a denúncia como “continuidade a uma perseguição política”. De acordo com o defensor do ex-presidente, não existem elementos que demonstrem que Lula tenha cometido qualquer ilegalidade.

“A acusação foi construída com base na retórica, sem apoio em qualquer conduta específica praticada pelo ex-Presidente Lula, que sequer teve a oportunidade de prestar qualquer esclarecimento sobre a versão da denúncia antes do espetáculo que mais uma vez acompanha uma iniciativa do Ministério Público – aniquilando as garantias constitucionais da presunção de inocência e do devido processo legal”, diz o comunicado.

O advogado disse ainda que espera que a Justiça rejeite a denúncia.

Por Daniel Mello – Repórter da Agência Brasil São Paulo

TOU ACORDADA!!! Rapaz alega que esposa e filha foram raptadas pelo ex-patrão em SP

Crédito: Reprodução/Facebook
Raul Kennedy da Silva, de 19 anos, alega que sua esposa Taina de Queiroz Mendes, de 18 anos, e a filha Sofia Helena da Silva, de oito meses, foram raptadas pelo ex-patrão. Elas estão desaparecidas desde o dia 3 de novembro. As informações são do G1.


O jovem afirma que viajou para Castilho, no interior de São Paulo, a trabalho e que não encontrou a esposa e a filha quando voltou para casa, em Pilar do Sul. Ele alega que ambas foram raptadas pelo ex-patrão de uma empresa em Sorocaba.
“Cheguei e não estavam em casa. Fizemos buscas, mas nada. Fiquei desesperado. Foi então que meu ex-patrão mandou mensagem dizendo que estava com as duas e que elas estavam felizes. Estávamos bem e tenho certeza que ele as raptou e está fazendo isso para me atingir”, disse Raul ao G1.
Raul diz que conheceu o ex-patrão há quatro meses e que ele teria se apresentado como cantor e empresário, oferecendo emprego para o jovem entregar outdoor em cidades do interior paulista.
Policiais de Pilar do Sul entraram em contato com o ex-patrão de Raul e ele teria dito que Taina e Sofia estão bem. Além disso, foi orientado para que ela fosse até uma delegacia informar que apenas saiu de casa, mas ela não fez isso e continua como desaparecida.

Haddad diz que “fenômeno evangélico” ditou a sua derrota

Resultado de imagem para Haddad diz que “fenômeno evangélico” ditou a sua derrota

Respondendo a 32 processos, sendo réu em um deles, Fernando Haddad (PT) deu uma entrevista à “Folha de S. Paulo” onde tentou apontar os motivos de sua derrota. Disparando uma série de clichês que caracterizaram sua campanha, o ex-ministro da Educação entende que o maior responsável pela sua derrota nas urnas foi “um fenômeno evangélico”.

O petista, que luta para se firmar como sucessor de Lula à frente dos movimentos de esquerda no país, avaliou assim seu desempenho: “eu ganhei entre os negros, as mulheres e os muito pobres. Depois de tudo o que aconteceu, quase tivemos a quinta vitória consecutiva. Com Lula, venceríamos”.

Disse ainda que “Há estudos mostrando, se eu tivesse no mundo evangélico o mesmo percentual de votos que tive no mundo não evangélico, eu teria ganho a eleição”. Demonstrando não ter noção do que é a igreja evangélica no país, optou pela generalização.

“A pauta regressiva afeta esse mundo [evangélico] de forma importante. Há um fenômeno evangélico sobre o qual temos que nos debruçar. Não podemos dar de barato que essas pessoas estão perdidas”, ponderou

Para o economista que defendia teses acadêmicas sobre o socialismo russo, seria preciso pensar na “Ética Neopentecostal e o Espírito do Neoliberalismo”. Em tom mais comedido, repete o argumento que usou para atacar Edir Macedo durante a campanha, atingindo por tabela todas as lideranças evangélicas que estavam ao lado de Jair Bolsonaro.

“O Brasil, estruturalmente, é um híbrido entre casta e meritocracia. Se admite que o indivíduo ascenda, mas sozinho. Desde que a distância entre as classes permaneça. O neopentecostalismo e a teologia da prosperidade são compatíveis com isso”, avalia Haddad.

Desde que tentou implantar o chamado “kit gay”, em 2011, ele se antagoniza com o segmento. Afinal, foi a Frente Parlamentar Evangélica que pressionou a presidente Dilma Rousseff a vetá-lo na ocasião.
Conservadorismo é “agenda regressiva”

Mesmo sabendo da grande rejeição que tem entre os cristãos conservadores, ele defende que a esquerda brasileira “tem agora o desafio de abrir um canal com a igreja evangélica, respeitando as suas crenças”.

Ele não lista quais seriam as crenças, mas dá sinais que não as respeita. Classifica as bandeiras defendidas pela maioria dos evangélicos e adotadas por Bolsonaro de “agenda cultural regressiva”. Com a arrogância que lhe é característica, falsifica a história para impor sua narrativa. “Essa pauta mobiliza as pessoas criando inclusive ficções. Eu permaneci à frente do MEC por oito anos. As expressões “ideologia de gênero” e “escola sem partido” não existiam. Era uma agenda de ninguém. Ela foi criada, ou importada, como um espantalho para mobilizar mentes e corações”, insiste.

Na longa entrevista à jornalista Mônica Bergamo, Haddad falou novamente sobre o suposto envio de mensagens pelo WhatsApp contrárias a ele como um elemento que pesou na eleição. Curiosamente, reclamou de um crescente sentimento “antipetista”, mas em nenhum momento abordou os escândalos que envolvem toda a estrutura de seu partido. Embora tenha dito que o que movia os pastores é a “fome de dinheiro”, não usa a mesma medida para falar da corrupção que caracterizou os governos do PT reveladas pela Lava Jato.

Essa é a caixa-preta do PT a que se refere Jair Bolsonaro


A imagem pode conter: 1 pessoa, texto
Cuba trocou Mais Médicos pelo Porto de Mariel. O calote cubano talvez nos explique o que aconteceu de fato e o que está por vir depois da posse do capitão. Essa é a caixa-preta do PT a que se refere Jair Bolsonaro
Telegramas revelam que partiu de Cuba proposta para criar Mais Médicos, em negociação secreta com governo Dilma
Documentos da embaixada brasileira em Cuba mostram que tratativas foram mantidas em sigilo para evitar reação da classe médica brasileira. Procurados, PT e Dilma disseram que não vão comentar. Ex-ministro afirma que programa foi negociado publicamente, aprovado e prorrogado pelo Congresso.
Telegramas da embaixada brasileira em Havana revelam que partiu de Cuba a proposta para criar o programa Mais Médicos no Brasil, e que a negociação com o governo Dilma Rousseff (PT) ocorreu de forma secreta. Os documentos mostram ainda que foi adotada uma estratégia para que o programa fosse colocado em prática sem precisar da aprovação do Congresso Nacional. A troca de mensagens foi publicada pelo jornal “Folha de S.Paulo” e confirmada pela TV Globo.
Segundo a reportagem, Cuba apresentou todo o projeto, desde o envio de médicos e enfermeiras, até a assessoria para a construção de hospitais, a preços vantajosos, demonstrando a negociação de um acordo comercial entre os dois países.
Os telegramas, mantidos em sigilo por cinco anos, mostram que as negociações foram confidenciais para evitar reações da classe médica brasileira e do Congresso.
Os telegramas mostram que a negociação ocorreu da seguinte forma:
Cuba criou uma empresa estatal de exportação de serviços médicos em outubro de 2011
Missão cubana visitou regiões carentes do Brasil em março de 2012
Proposta inicial foi enviar 6 mil médicos às regiões da Amazônia brasileira
Cuba queria inicialmente US$ 8 mil por médico, e depois passou para US$ 5 mil
Brasil sugeriu US$ 4 mil, sendo US$ 3 mil para o governo cubano e US$ 1 mil para o médico
Proposta de usar a Opas como intermediária partiu do governo brasileiro
O Brasil aceitou exigências de Cuba como não realizar avaliações dos médicos nem permitir que eles exercessem a profissão fora do programa
Questões jurídicas deveriam ser levadas à corte Os telegramas, mantidos em sigilo por cinco anos, mostram que as negociações foram confidenciais para evitar reações da classe médica brasileira e do Congresso.
Os telegramas mostram que a negociação ocorreu da seguinte forma:
Cuba criou uma empresa estatal de exportação de serviços médicos em outubro de 2011
Missão cubana visitou regiões carentes do Brasil em março de 2012
Proposta inicial foi enviar 6 mil médicos às regiões da Amazônia brasileira
Cuba queria inicialmente US$ 8 mil por médico, e depois passou para US$ 5 mil
Brasil sugeriu US$ 4 mil, sendo US$ 3 mil para o governo cubano e US$ 1 mil para o médico
Proposta de usar a Opas como intermediária partiu do governo brasileiro
O Brasil aceitou exigências de Cuba como não realizar avaliações dos médicos nem permitir que eles exercessem a profissão fora do programa
Questões jurídicas deveriam ser levadas à corte em Havana
Iniciativa de Cuba
Em comunicação de 23 de abril de 2012, o então encarregado de negócios da embaixada brasileira em Cuba, Alexandre Ghisleni, relata encontro ocorrido três dias antes com Tomás Reinoso, vice-presidente de Negócios da Empresa de Serviços Médicos Cubanos (SMC), criada em 2011.
Na ocasião, Reinoso informou que já tinha contratos de serviços médicos em outros países e que conhecia o debate no Brasil sobre revalidação de diplomas e a utilização de médicos estrangeiros para solucionar o déficit de profissionais do país.
Segundo o diplomata, o representante cubano informou inclusive que uma missão da estatal cubana já havia visitado o Brasil. Em março de 2012, um grupo liderado por Maria Entenza Soto, especialista de negócios da empresa, visitou os Estados do Amapá, Bahia e Paraíba, além do Distrito Federal, onde discutiram possibilidades de cooperação.
O diplomata terminou seu comunicado sugerindo o envio do teor do encontro à Assessoria Internacional do Ministério da Saúde.
Outro comunicado da embaixada, de 24 de maio de 2012, relata encontro da vice-ministra de Saúde Pública de Cuba, Marcia Cobas, com o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento brasileiro, Alessandro Teixeira, ocorrido em 22 de maio daquele ano durante a VI Reunião do Grupo de Trabalho Brasil-Cuba de Assuntos Econômicos e Comerciais.

TÁ COM A BEXIGA!!! Polícia interrompe festa em Mossoró e leva mais de 100 pessoas para delegacia

Uma denúncia no município de Mossoró levou policiais militares a uma festa que acontecia em uma chácara localizada perto da sede da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN), e na condução de mais de 100 pessoas à Delegacia de Plantão da Polícia Civil na madrugada do domingo (26). De acordo com a Polícia Militar, uma denúncia informou que o evento era promovido por uma facção criminosa. Na ocasião, duas armas foram apreendidas no local.
Segundo a PM, após a denúncia, diversas viaturas se dirigiram ao local em que se encontravam 36 mulheres e 70 homens, entre eles adolescentes. Durante vistoria no local, os policiais acharam e apreenderam duas armas e munições, mas ninguém assumiu a posse do material. Celulares ainda foram apreendidos para averiguação.
Apesar de toda a movimentação, ninguém ficou preso, porque a polícia não conseguiu apontar o suspeito responsável pelas armas.
Sobre o espaço da festa, o dono da chácara informou aos policiais que o local é alugado para eventos e que foi a primeira vez que a locação resultou neste tipo de desfecho. O proprietário informou que o imóvel foi alugado por 24 horas a uma moça que alegou que usaria o espaço para uma festa de aniversário para 40 convidados.

Jovem de 16 anos é assassinada pelo ex-namorado no interior de SP

Luana Maciel dos Santos, de apenas 16 anos, foi esfaqueada e morta pelo ex-namorado em Apiaí, no interior de São Paulo, por não aceitar reatar o relacionamento. O suspeito Josemar de Paula Siqueira, de 33 anos, foi preso, mas negou o crime. As informações são do G1.

O crime aconteceu no último domingo (25) quando a vítima estava na casa da irmã, de acordo com a polícia, e foi encontrada morta na cama, com perfurações no pescoço. Os policiais que atenderam a ocorrência também encontraram sangue na cozinha e em outros cômodos da casa.
Vizinhos contaram aos policiais que Josemar, ex-namorada da jovem, foi visto com a vítima antes de encontrada morta. Após ser procurado pela cidade, ele acabou preso em flagrante, mas negou o crime. A Justiça, no entanto, decidiu mantê-lo preso preventivamente.
Crédito: Reprodução/Redes sociais

Mourão afirma que será “o escudo e a espada de Bolsonaro”


O vice-presidente eleito, General Hamilton Mourão, afirmou na sexta-feira, num evento chamado de Brasil de Ideias, promovido pela Revista Voto, que pretende ser “o escudo e a espada de Bolsonaro”. A afirmação de Mourão reflete sobre a importância do vice no cenário político e continuou “Não vamos receber ninguém na garagem à meia-noite, podem ter certeza disso aí”, em referência ao trecho de conversa recuperado pela Polícia Federal protagonizado por Michel Temer e Joesley Batista, da JBS.

No mesmo evento ainda, Mourão afirmou que pretende cortar mais da metade dos cargos disponíveis na Vice-Presidência, pois “A determinação do presidente é de que esta racionalização atinja todos os setores”, o que faz sentido se o objetivo for deixa o Estado mais enxuto.
Mourão foi questionado sobre o ‘atrito’ ocorrido entre os futuros ministros Paulo Guedes, da Economia, que desautorizou Onyz Lorenzoni, da Casa Civil, em sua fala sobre a reforma da Previdência, ao que respondeu “Ministro não controla ministro, ambos estão no mesmo nível. Eu sempre cito o exemplo do quartel, onde o comandante da 1ª companhia não dá ordens para o comandante da 2ª companhia, pois se equivalem”.

Bolsonaro anuncia general da reserva para Secretaria de Governo

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) anunciou, na manhã desta segunda-feira, 26, o general da reserva Carlos Alberto dos Santos Cruz para a Secretaria de Governo. Cruz foi comandante das forças da ONU no Haiti e no Congo pelas Forças Armadas Brasileiras. Ele despachará do Palácio do Planalto.
O general já havia sido indicado, sem a confirmação do presidente eleito à época, para secretário nacional de Segurança Pública. O anúncio foi feito por Carlos Bolsonaro (PSL), filho de Bolsonaro, em seu perfil no Twitter na quarta feira passada.
Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil