.

.

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Temer gastou tanto comprando deputados que teve que comemorar vitória com sangue nacional

Temer mostrou que ainda conta com a maioria dos votos na Câmara e, com 263 votos a favor e 227 votos contra, os deputados aprovaram o relatório que recomendou ao plenário a rejeição da denúncia de corrupção passiva da Procuradoria Geral da República contra o presidente. O processo contra Temer ficará parado no Supremo enquanto ele exercer o mandato.
Possuir, ainda que com pouca diferença, a maioria dos votos, tem um preço. Temer prometeu cerca de R$ 17 bilhões em emendas parlamentares, além de cargos comissionados e atenção às demandas das bancadas para garantir que não seria investigado. Se quem não deve não teme, Michel agora tem motivos de sobra para temer. Com o perdão do trocadilho. E ao dever na praça, gastos precisam ser cortados.
De acordo com uma fonte anônima, presente na comemoração após vitória de Temer na Câmara dos Deputados, o presidente vampirão precisou saciar sua sede e de seus convidados com sangue nacional. A procura por virgens para sacrifícios também precisou ser adaptada e “quase virgens” entraram no menu.
Dentre outros cortes no orçamento, o pentagrama desenhado no chão, outrora feito com giz de primeira, foi desenhado com canetas Bic no novo ritual mais humilde. Estacas de madeira? Não mais, agora estacas de MDF já aterrorizam o presidente. Por outro lado, o medo de se queimar com objetos de prata passou, já que pouca prata sobrou no Palácio.
Temer, inclusive, teria cancelado uma reforma gigantesca que faria no Palácio do Planalto para poder abrigar os deputados que comprou nas últimas semanas, mas construirá apenas um puxadinho mesmo.

Nenhum comentário: