Twitter            

.

.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Há males que vêm para o bem! FICA A DICA!

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé

Não se preocupe, Priscila Muller, no País pluripartidário, existem muitas legendas, existem outras e melhores opções.

Não é porque um "chefe" de um Partido lhe excluiu que você não seguirá em frente.

Mulher brasileira é assim, arregaça as mangas, diz 'Com licença, vou à luta!', e NÃO DESISTE NUNCA!

Pensando bem, o partido pelo qual você paquerava, talvez enxergando novos tempos futuros, mostrou-se ser um partido tão antiquado quantos certos outros.

Novo discurso ideológico? Novos paradigmas? Nada disso. Suposta roupagem nova, velhas práticas antidemocráticas. Filiação sob condição sine qua non. Filiação condicionada à filiação de terceiros.

O que é isso senão um sintoma de ditadura intrínseca? Nós brasileiros sofremos 21 longos anos de ditadura militar, a qual já saiu das ruas, dos gabinetes (será mesmo?), mas não saiu ainda do inconsciente, individual e coletivo, de alguns poucos.

E de repente você se encantou com um partido, cujos idealizadores usavam com predominância a bandeira das redes sociais, eminentemente virtuais. Com seus discursos virtuais e suas práticas reais, sabia que não deveria dar certo.

Bem dizia um candidato bem sucedido, vitorioso na campanha da vitória esmagadora de Prefeito do Natal: "governar uma cidade não é uma brincadeira virtual". FICA A DICA!

Politizar-se também não é brincadeira virtual, é algo tão real, tão palpável, que precisa de gente de carne e osso para ir até as urnas. E as pessoas lá fora, fora do mundo virtual, esmagadora maioria, SÃO TÃO REAIS! Gente com inúmeros anseios: fome e sede de alimentação, fome e sede de Justiça, fome e sede de segurança. Gente trabalhadora, honesta, brasileiros e brasileiras como você, que arregaçam as mangas, gritam o brado de 'Com licença, eu vou à luta!' e não desistem NUNCA!

Não existe nada mais incômodo, nada mais vexatório, do que sentir-se excluído. A exclusão é um fardo, um sinal de que se é vítima de preconceitos, de estereótipos.

Mas quando você se vê excluída de uma agremiação cujo propósito era a ligação do Nada com a Coisa Nenhuma, uma exclusão assim é HONRA, é PRIVILÉGIO!

PARABÉNS, PRISCILA MÜLLER ! Agora seus olhos podem se manter bem abertos, seus ideais podem tornar-se mais nobre, e você pode experimentar, e até vivenciar, uma realidade mais palpável: as pessoas fora desse mundo virtual sentem fome e sede de alimentação e saúde, fome e sede de Justiça Social, fome e sede de segurança pública, são pessoas enfim, que precisam ser cuidadas, ouvidas, representadas.

PARTIDOS? VIVEMOS NO PAÍS DOS MÚLTIPLOS PARTIDOS! E O BRASILEIRO CONTINUA VOTANDO NAS PESSOAS! FICA A DICA!

PARAFRASEANDO O PREFEITO VITORIOSO, DA ÚLTIMA ELEIÇÃO DA CAPITAL: "FAZER POLÍTICA NÃO É, DEFINITIVAMENTE, BRINCADEIRA VIRTUAL"! 


FICA A DICA NO NÍVEL E NA CLASSE!

Nenhum comentário: