.

.

terça-feira, 31 de maio de 2016

Presidente do Bradesco é condenado a pagar um boleto no caixa do próprio banco num quinto dia útil


A Polícia Federal acaba de indiciar o presidente do branco Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, e outras nove pessoas em um inquérito na Operação Zelotes pelos crimes de tráfico de influência, corrupção ativa, corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro.
“Foi um tiro de Trabuco no pé”, brincou um dos agentes da PF.
Caso receba a pena de multas, o presidente do Bradesco pode ter adicionada à sua pena a condenação de pagá-las com juros do cheque especial do seu banco. “Mas não sabemos se teria dinheiro o bastante no mundo para isso”, disse um agente da PF.
Por enquanto, Trabuco negocia para não ter que cumprir uma pena muito pesada: pagar um boleto na hora do almoço de um quinto dia útil do mês em uma das agências do seu banco.
“Isso é desumano, é tratar o réu com requintes de crueldade”, disse seu advogado. “Ele prefere pagar a pena num presídio.”

Nenhum comentário: