.

.

sexta-feira, 31 de março de 2017

Cunha chora porque não poderá acompanhar crescimento de jovens que lutam contra a corrupção

Ao saber de sua condenação a 15 anos de prisão por participar de esquemas de desvio de dinheiro da Petrobras, Eduardo Cunha precisou de alguns minutos para se recompor.
Mas não era em sua mulher ou filhos que o ex-deputado pensava. Há alguns dias, Cunha tem se mostrado nostálgico pela separação de jovens porém grandes amigos: os organizadores das manifestações que resultaram no impeachment da presidente Dilma Rousseff.
Cunha teria se aberto com um carcereiro.
“Como vou fazer, trancado nessa cela fria, sem acompanhar o que o Kim Kataguiri está fazendo, sem ficar em cima para ensinar ao Renan Santos, a todos os meninos do MBL, do Vem Pra Rua, ao Marcelo do Revoltados Online, todos esses jovens maravilhosos que me apoiaram tanto e a quem eu ainda tinha tanto para dar, para ensinar… A vida é cruel, não é? Como vou ensinar a eles que ‘somos milhões de Cunhas?’ Que quando é corrupto do nosso lado está tudo bem?”
Ao ser informado que toda esta turma apoia, hoje, o presidente Michel Temer, Cunha, que havia parado de chorar, voltou a verter lágrimas. “Então a semente que plantei já floresceu.”

Nenhum comentário: