.

.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Sindicato manda recolher frota após ataques e incêndio a ônibus em Natal

Ônibus foi destruído pelas chamas, ninguém se feriu (Foto: PM/Divulgação)

Os ônibus que circulam em Natal estão sendo recolhidos às garagens. A ordem foi dada e a informação confirmada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Rio Grande do Norte. A justificativa é a falta de segurança. Na tarde desta quarta (18), três ônibus e um carro do governo do estado sofreram ataques criminosos.

Em nota, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) declarou que "devido aos incêndios a ônibus, todas as empresas estão recolhendo a frota".

Segundo o major Eduardo Franco, da assessoria de comunicação da PM, a Secretaria de Segurança investiga se os ataques têm relação com a crise no sistema penitenciário do estado.

Ainda de acordo com o sindicato dos rodoviários, uma reunião a ser realizada ainda nesta quarta vai definir se os ônibus circularão normalmente nesta quinta (19).

O Sintro informou que a frota de ônibus da capital potiguar é formada por 630 veículos. Nesta época do ano, em razão das férias, 380 mil pessoas usam o transporte público diariamente na cidade.

Os ataques acontecem no mesmo momento em que a PM faz a remoção de presos da Penitenciária Estadual de Alcaçuz. No local, 26 detentos morreram durante uma rebelião no final de semana. Destes, segundo o governo, 15 foram decapitados. Alcaçuz fica em Nísia Floresta, cidade da Grande Natal.

A remoção dos presos é uma nova tentativa de o Estado retomar o controle da unidade. Para a retirada dos detentos o governo está usando ônibus de turismo locados.


Ataques

Comandante do 1º Batalhão da Polícia Militar, o major Soares disse ao G1 que o primeiro ataque registrado foi contra um carro do governo que estava estacionado na frente da casa de um servidor que mora no bairro de Mãe Luíza. Seis pessoas teriam se aproximado a pé e atirado contra o veículo, que em seguida pegou fogo.

Nenhum comentário: