Twitter            

.

.

domingo, 20 de novembro de 2016

Em hospital, Anthony Garotinho passa por angioplastia e recebe implante de stent

Resultado de imagem para Garotinho passa por uma angioplastia
O ex-governador Anthony Garotinho foi submetido a procedimento cirúrgico e implante de um ‘stent’ na manhã deste domingo (20) no Hospital Quinta D’Or, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio.
De acordo com o boletim médico, foi diagnosticada uma “obstrução em ramo da coronária direita, que foi tratada com angioplastia e implante de um stent farmacológico”. Segundo a nota, o procedimento foi bem sucedido e o quadro de saúde do ex-governador é estável. Ele continua internado em observação na Unidade Cardiointensiva do hospital.
De acordo co o médico de Garotinho, Marcial Raul Navarrete Uribe, “houve risco potencial ao paciente de infarto agudo do miocárdio, quando submetido à situação de stress, como ocorreu com sua remoção intempestiva, inadequada e desnecessária”.
ENTENDA MAIS SOBRE O FATO
Garotinho foi preso na última quarta-feira, na operação ‘Chequinho’, da Polícia Federal, que apurava compra de votos através da distribuição do cheque cidadão em Campos. O ex-governador nega envolvimento com o caso.
Após a prisão, Garotinho se sentiu mal e foi levado para o Hospital Souza Aguiar, no Centro. Contudo, uma liminar concedida pelo juiz da 100ª Zona Eleitoral de Campos, Glaucenir Silva de Oliveira determinou que ele fosse levado para o presídio de Bangu.
O ex-governador, sob protesto da família, foi levado para uma UPA no Complexo de Gericinó. Contudo, a ministra Luciana Lóssio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou na sexta-feira (18) que ele fosse transferido para um hospital e que após o prazo necessário para a conclusão dos exames e procedimentos médicos indicados pela equipe, ele ficasse preso em regime domiciliar.
Defesa de Garotinho diz que entrará com representação contra juiz por calúnia
O advogado da família de Garotinho, Fernando Augusto Fernandes, afirmou no sábado (19) que a defesa irá representar contra o juiz da 100ª Zona Eleitoral de Campos dos Goytacazes, Glaucenir Silva de Oliveira pelo crime de denunciação caluniosa. “O relatado pelo juiz, após seus abusos de autoridade e cenas grotescas da semana, merece resposta unicamente jurídica e ele irá responder criminalmente por denunciação caluniosa”, declarou Fernandes.
O juiz acusou Garotinho e o filho Wladimir Matheus de terem oferecido, por intermédio de terceiros, R$ 5 milhões a pessoas conhecidas pelo juiz para evitar a prisão de ambos.

A Procuradoria Regional Eleitoral no Rio de Janeiro requereu à Polícia Federal que instaure inquérito para investigar a denúncia. Na acusação, o juiz afirmou que inicialmente foi feita uma proposta de R$ 1,5 milhão e depois de R$ 5 milhões em troca de decisões judiciais favoráveis aos investigados.

Nenhum comentário: