.

.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Garçom é chamado para depor após Lula chamá-lo de ‘amigo’ em restaurante de Curitiba

A vida de Joelson Oliveira, de 32 anos, mudou completamente no fim desta manhã. O garçom, que trabalha em um restaurante próximo a sede da Justiça Federal, em Curitiba, foi chamado pelo juiz Sérgio Moro para prestar esclarecimentos sob a suspeita de que ele estaria envolvido na Lava Jato. Tudo aconteceu após o ex-presidente Lula, que está em Curitiba para depor na tarde de hoje, entrou no restaurante em que Joelson trabalha e o chamou de “amigo”.
“É preciso ter cautela. O codinome ‘amigo’ aparece mais de uma vez nas listas investigadas pela Polícia Federal. Também é de um amigo, de acordo com Lula, o Sítio em Atibaia, além de amigos terem sido responsáveis pela reforma do triplex, no Guarujá. Todos os amigos de Lula são suspeitos” afirmou Sérgio Moro.
De acordo com Moro as investigações não param por aí. Além de ser chamado de “amigo” por Lula, Moro quer descobrir o que Joelson de fato ganhou para também ser chamado de “campeão” e pediu exames de DNA para confirmar se ele é ou não “brother” de outros clientes.
“Amigo, brother, campeão, doutor, chefe, entre outros, são apelidos que já descobrimos serem atribuídos a Joelson por outros clientes, de acordo com testemunhas. Ainda não sabemos ao certo o nível de envolvimento de Joelson nas planilhas da Odebrecht ou a ligação dele com outros políticos e empreiteiros, mas estamos buscando provas” finalizou.
Joelson não quis comentar o ocorrido.

Nenhum comentário: