.

.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

ONG de Direitos Humanos pede a libertação da Andreia Sadi

Ela está quase sempre no ar, mas, desde quarta-feira à noite, quando começaram a sair as primeiras notícias dos áudios envolvendo o tomara-ex-em-breve presidente Michel Temer, a jornalista Andreia Sadi, da Globonews, está trabalhando sem folga. Em qualquer hora que se ligue a televisão, lá está ela, falando sem parar, sobre os bastidores da política em Brasília. Hoje pela manhã, a ONG Jornalista Também é Gente iniciou a campanha #LiberdadeParaSadi.
A motivação são as denúncias de que a jornalista estaria de pé em frente à câmera desde a noite de quarta-feira. Portanto, há quase 70 horas. Sem ir ao banheiro e tendo que retocar o lápis fortes que usa nos olhos sem espelho – o que deixou os membros da ONG chocados. “Toda mulher tem o direito de retocar a maquiagem num espelho de banheiro bem iluminado”, diz Teresa Werner, uma das diretora da Jornalista Também é Gente.
A Globonews ainda não se pronunciou sobre o assunto, porque lá ninguém pode parar de cobrir os acontecimentos nem por um minuto.

Nenhum comentário: