.

.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

“Estamos precisando é de Governo”, afirma Cláudio Santos sobre caos no sistema prisional do RN

Para o desembargador Cláudio Santos, falta comando no sistema prisional do Rio Grande do Norte, sendo um dos fatores que causaram o atual caos na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, que levou à morte de 26 presos no último fim de semana.
Quando presidente do Tribunal de Justiça, Cláudio Santos repassou R$ 20 milhões ao Executivo Estadual para a construção de um presídio com capacidade para 600 presos. Os recursos ainda não foram utilizados: “Esse dinheiro está parado até hoje quando na realidade em audiência na Assembleia Legislativa, perante secretários e deputados ficou uma decisão consensual que o governo deveria usar o modelo da penitenciária de Ceará-Mirim para imediatamente construir um presídio. Nada disso foi feito e nós temos dois anos de completa inapetência administrativa no Governo do Estado ao sistema penitenciário. Hoje, é urgente que se resolva isso porque cerca de 1.100 presos estão guardados à ponta da baioneta. Eles estão se matando. Isso representa a negação do Poder Público e a falta de comando para que comece a se reverter essa situação que é muito crítica e pode se agravar ainda mais, porque só se pede mais policiais e Força Nacional para guardar a parte externa sem que haja controle interno. Esses cinco presos que foram transferidos foi porque os próprios presos ofereceram, os líderes não foram retirados. O que precisa é que o MPE e MPF propunham uma intervenção no sistema penitenciário do Rio Grande do Norte, porque o Governo já mostrou que não tem condições. E não é só falta de dinheiro porque tem R$ 5 milhões para fazer um censo, o que é um contra censo na minha opinião. Eu fui muito criticado em arranjar dinheiro para fazer penitenciária exatamente para 600 vagas que estão em excesso em Alcaçuz”.
“Não tem Força Nacional que dê jeito nisso, o que precisa é de ação para reverter a situação que trás insegurança para toda a sociedade. O sentimento é de total insegurança. Se esse povo decidir derrubar a parede e fugir? Vão matar quantos? O que nós estamos precisando é de Governo”, finaliza Cláudio Santos em entrevista à Tribuna do Norte, sobre o caos no sistema prisional potiguar.  

Nenhum comentário: