.

.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Temer pressionou presidente do BNDES por JBS, diz Joesley à PF

O empresário Joesley Batista, da JBS, narrou em seu depoimento ao delegado federal Marlon Cajado dos Santos que o presidente Michel Temer “pressionou” a então presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES) Maria Silvia Bastos Marques para favorecer a JBS.
Segundo o delator, o ex-ministro Geddel Vieira Lima lhe contou que o presidente teria chamado Maria Silvia “em seu gabinete em Brasilia para pressioná-Ia no sentido de atender ao pleito do depoente (Joesley)”.
O objetivo da pressão, segundo Joesley, era evitar que o BNDES vetasse a reestruturação societária da JBS no exterior. A proposta de reestruturação foi apresentada em 2016, e previa a criação de uma nova empresa no exterior com o Brasil sendo apenas uma filial.
O BNDES barrou a operação proposta pela JBS. “(..) soube, por Geddel que o Presidente teria chamado a presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos Marques, em seu gabinete em Brasília para pressioná-la no sentido de atender ao pleito do depoente. Que esse assunto foi inclusive narrado no dia 7 de março e consta nos autos em que o presidente confirma que viajou ao Rio de Janeiro para tentar interceder em favor do declarante”, diz o empresário em seu depoimento.
Ainda de acordo com Joesley, ao procurar Geddel para expor a demanda do grupo o ex-ministro teria dito que seria preciso falar com o atual Chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Para angariar o apoio do ministro, diz Joesley, foi realizado um jantar na sua casa para tratar do assunto.
Fonte: Estadão

Nenhum comentário: