quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Bolsonaro prevê corte de 43% na Ancine em 2020

Bolsonaro prevê corte de 43% na Ancine em 2020

O presidente da República, Jair Bolsonaro, continua exercendo um maior controle do valor investido pelo governo federal com a Ancine (Agência Nacional do Cinema).
Um projeto de lei apresentado ao Poder Legislativo prevê, no ano de 2020, um corte de quase 43% do orçamento do FSA (Fundo Setorial do Audiovisual).
Dessa forma, o valor alocado para o próximo ano ficaria em R$ 415,3 milhões, a menor dotação nominal para o fundo desde 2012, quando ele recebeu R$ 112,36 milhões, informa o jornal Folha de S.Paulo.
O retorno dos investimentos nas produções nacionais é o principal motivo de reclamação do governo Bolsonaro.
Desde dezembro de 2007, quando foi regulamentado o FSA, só seis obras cinematográficas deram retorno acima do aplicado, segundo o mais recente relatório de gestão, ainda de acordo com o jornal.
O Palácio do Planalto chegou a cogitar a extinção da Ancine. Bolsonaro, no entanto, foi convencido de que a medida poderia ser criticada por afetar a regulação do setor.

0 comentários: