segunda-feira, 9 de setembro de 2019

DESTRO – Nova HQ nacional promete inflamar o cenário político


Destro HQ header PN

Uma HQ independente chegou às redes sociais e deve injetar mais polêmica no já conturbado cenário político brasileiro. Destro é o nome da hq, que está em fase de teasers na internet e já despertou a admiração de centenas de pessoas. A obra vem junto de polêmica por uma razão clara: é a primeira hq que se assume de direita e anti-marxista no Brasil.
Os autores Ed Campos (roteirista) e Michel Gomes (desenhista) entraram agora no cenário, mas a beleza das imagens e a mensagem contundente já atrai a atenção dos internautas brasileiros. Dentre tantas referências para os criadores, as de maior destaque são os escritores Frank Miller e Jeff Lemire e os desenhistas Jean Giraud (Moebius)Brian Bolland, Paolo Eleuteri Serpieri e Frank Cho.
O Roteirista, Ed Campos, descreve abaixo como foi a decisão de dar vida a HQ e qual o impacto desejado com o lançamento da obra:
Relutei muito antes de decidir trazer à tona este personagem, pois a radicalização política em nosso país está insuportável. Mas Destro não é uma obra que traz ódio ou mais extremismo para o debate político do país. Não mesmo! Nosso objetivo é quase didático: a aventura que se passa na hq vai evidenciar que qualquer pessoa que tenha sentido o maravilhoso gosto da liberdade não precisa se deixar seduzir pelo marxismo. Marxismo é a subordinação total do ser humano, das ideias, da moral, da ética, da mente e do espírito. É um quadrinho de ação e o combate do Destro contra o socialismo é como o soco do Capitão América em Hitler: é uma resposta ao obscurantismo e a favor da liberdade.”  
A opinião do roteirista é defendida também por Michel Gomes:
Fico chocado como tantos jovens brasileiros se deixam atrair por uma ideologia que assassinou milhões de pessoas e simplesmente arruinou todos os lugares em que foi implementada. É claro que ser de esquerda é sedutor pois é isso que o socialismo faz: enfeitiça a pessoa para que ele seja “do bem”, se sinta “do bem”. Mas você não precisa ser de esquerda para ser humanista, pelo contrário. Pra mim, liberdade individual não se negocia e o marxismo, em sua essência, é escravidão, subordinação e violência. Não entendo como as pessoas, principalmente os jovens, podem apoiar isso e o quadrinho quer jogar luz sobre o assunto.”
O plano da dupla é lançar as páginas da hq nas redes sociais e até dezembro publicar a primeira leva de exemplares impressos. Inicialmente os exemplares serão vendidos por um e-commerce, mas a distribuição em bancas e livrarias não está descartada. Não existe financiamento coletivo, os autores lançarão a obra de maneira totalmente independente.

O foco é limitar Destro apenas ao território nacional?!

Quando mostrei a ideia à uma agente que trabalha em Varsóvia ela simplesmente enlouqueceu. Somente quem viveu sob o manto do comunismo sabe como é absolutamente trágico e ela ficou surpresa por brasileiros estarem produzindo um material assim e querer lançar lá, em vários países ex-socialistas. Nossa mensagem é clara: o marxista não pode estar vivendo num mundo mais ilógico para ele como o de hoje. Numa era em que o livre mercado e os avanços tecnológicos derrubam inúmeras barreiras e a raça humana avança em todos os sentidos, o marxista quer defender o controle do Estado e dividir as pessoas em rótulos, encarcerando-as em sua grade ideológica, na maioria das vezes usando o crime organizado, o narcoterrorismo e oligopólios corruptos como apoio para suas campanhas políticas. Na verdade, o marxismo já deixou faz tempo os interesses sociais como meta. Agora, a meta da esquerda é apenas o poder. Tudo que eles querem é o poder, a todo custo, como sempre ensinaram seus líderes máximos. A gente vai mostrar isso no quadrinho
finaliza Campos, visando vôos mais altos, já que existe negociação com uma agência de direitos polonesa para a publicação da obra em países do Leste Europeu.

Confira a sinopse:

O mundo está vivendo finalmente a distopia orwelliana que sempre perseguiu: as três maiores empresas de tecnologia do planeta manipularam resultados, big data, pesquisas e redes sociais para promoverem a ideologia esquerdista. Eles queriam o controle do planeta para se tornarem os verdadeiros donos do mundo. O Estado é tudo. E agora o Estado são eles. E eles são tudo.
Encastelados em suas torres, eles decidiram criar o ´homem-novo´. A partir da eleição norte-americana de 2020, o maior site de busca do planeta impõe deliberadamente esforços e ações anti-conservadoras e anticristãs, arrastando enormes contingentes populacionais para sua agenda progressista e globalista.
O mundo todo parece se curvar ao poder da esquerda e praticamente todos os eleitores e simpatizantes de direita são massacrados por governos eleitos de forma fraudulenta e obscura.
Com 85% de governos de esquerda, patrocinados pelas Três Torres, o mundo se torna um enorme Venezuela. A fome, miséria e opressão venceram.
O governo das Três Torres reproduzem exatamente todo o ideário socialista e o efeito só poderia ser o mesmo: cadáveres, tirania e o poder na mão de uma elite ligada à plataformas de tecnologia. A liberdade de expressão está morta.
Mas um homem, um único homem, decide nadar contra a corrente. Numa São Paulo destruída pelo socialismo, ele vive à margem da lei, perseguido pelos agentes do Estado, enquanto procura nas ruínas os últimos registros de autores de direita. O sonho de João Destro é reproduzir aquela literatura libertária em larga escala, nas redes. Perito na arte da sobrevivência, ele vai enfrentar o verdadeiro Leviatã: a ditadura digital globalizada.
Como ele vencerá os gigantes?

0 comentários: