sábado, 7 de setembro de 2019

Jair Bolsonaro participa de primeiro desfile cívico-militar como presidente da República



Hamilton Mourão, bispo Edir Macedo, Jair Bolsonaro, Michelle, Silvio Santos e Íris Abravanel

A Esplanada dos Ministérios amanheceu com céu nublado e uma brisa fresca nesta manhã em que se celebra os 197 anos da proclamação da Independência do Brasil. O presidente da República, Jair Bolsonaro, abriu o desfile cívico-militar às 9h. O evento está previsto para se encerrar às 11h.


Este ano desfilarão mais de 4,5 mil pessoas, sendo 3 mil militares das Forças Armadas. Entre as atrações estão a passagem do Fogo Simbólico que será conduzido pelo atleta Altobeli Santos da Silva (3º sargento da Marinha do Brasil), o desfile de alunos de escolas do Distrito Federal e a Pirâmide Humana, do Batalhão de Polícia do Exército de Brasília. O grupo possui recorde mundial por ter apresentado 47 militares em deslocamento em uma única moto. Encerrando o desfile, a Esquadrilha da Fumaça fará o show acrobático no céu de Brasília, informou a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.


Ao deixar o Palácio da Alvorada para se dirigir ao local do desfile, o presidente Bolsonaro falou com exclusividade à TV Brasil e fez um convite aos brasileiros para prestigiarem a comemoração da Independência em suas cidades. "Neste momento, quem puder comparecer, em seu município por ocasião do 7 de setembro, assim como eu estou indo aqui para a Esplanada dos Ministérios comemorar esta data, compareça. O Brasil é nosso. É verde e amarelo"

A enfermeira Luciane Alves, 52 anos, de Charqueadas, no Rio Grande do Sul, contou que já esteve em Brasília outras vezes, mas esta é a primeira vez em que veio prestigiar o desfile. "Acho importante prestigiar este ato cívico", disse Luciane, que tem parentes militares.

Já Marcos Vinícius Damaceno, 45 anos, reuniu a família para acompanhar o desfile. Ele veio com a esposa e os filhos, de 2 anos e 5 anos. “É importante a família estar junta nestes eventos relacionados ao amor a pátria”.

0 comentários: