sábado, 7 de setembro de 2019

Professora é presa após trocar vídeos sexuais com aluna



Em Salvador, Bahia, uma professora de matemática, de 22 anos, foi detida após trocar fotos, vídeos e mensagens com Gv teor sexual com uma estudante. Ela foi acusada de aliciar a aluna, de 13 anos de idade.

O advogado da família da adolescente, Jerônimo Santana de Almeida Júnior, disse que a mãe da garota percebeu mudança no comportamento da filha. Ela descobriu, nessa semana, que a menina tinha um relacionamento com a professora, após encontrar o conteúdo impróprio no celular.

– Foi tudo de surpresa, a mãe só ficou sabendo porque, há três dias, comprou um celular novo para ela e deu o antigo para a filha caçula. Quando a família restaurou a conta do Google é que teve acesso a todos os vídeos, fotos e mensagens – disse Almeida Júnior.

A prisão da professora aconteceu na quinta-feira (5), no Colégio São Luís. Ela tinha começado a trabalhar na instituição nesse ano.

Em função do caso, a família da estudante, que está no 3º ano, optou por uma mudança de escola. O advogado revelou ainda que, após ser questionada, a adolescente revelou que foi pedida em namoro pela professora e aceitou.

A aluna contou para a mãe que já estava há dois meses se relacionando com a professora. Elas tiveram dois encontros fora da escola. Após o caso ter sido exposto, a garota teria tentado se matar, tomando água sanitária.

– A mãe está em estado choque. Isso pode deixar marcar profundas em toda a família – afirmou o advogado.

Sem se identificar, a mãe da estudante disse que a família está destruída. Ela também deixou um alerta para os pais.

– O que posso dizer é que os pais passem a vigiar os celulares dos seus filhos e que não é só homem que comete o crime de assédio sexual. Pra mim, essa professora é uma psicopata. Minha filha só tem 13 anos.

De acordo com o advogado, as mensagens começaram a ser trocadas no início do ano letivo. A professora teria ainda dado um presente para a garota.

– A professora deu de presente a ela uma camisa masculina e a menina passou a se comportar de forma masculina – disse Jerônimo.

Por meio de uma nota, o colégio informou o desligamento imediato da professora.

– O Colégio São Luís refuta com veemência qualquer atitude que viole o bem-estar de seus alunos, portanto reforça o seu compromisso com a verdade e a justiça e repudia qualquer tipo de abuso contra menores ou contra qualquer ser humano – informou a instituição.

A Polícia Civil revelou que a mãe da estudante registrou uma ocorrência na Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Criança e o Adolescente (Dercca), denunciando que a mulher estava assediando sua filha, enviando fotos e vídeos íntimos, além de mensagens com conteúdos pornográficos. Os celulares da professora e da aluna serão encaminhados para uma perícia

0 comentários: