Twitter            

.

.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Sem PM nas ruas, número de mortos no ES chega a 101, diz sindicato

Mulheres seguram cartazes com reivindicações da categoria e recados ao Governo (Foto: Naiara Arpini/ G1)

Em seis dias de protestos que impedem o policiamento no Espírito Santo, o Sindicato de Policiais Civis registrou 101 mortes violentas. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) ainda não divulgou os números oficiais e disse que não é o momento de fazer balanço (veja nomes e histórias dos mortos na crise de segurança no ES).

Desde sábado (4), famílias de PMs bloqueiam a saída dos batalhões em todo o estado. Os manifestantes pedem reajuste salarial para a categoria, que é proibida de fazer greve. O governo diz não ser possível atender o pedido e acusa algumas lideranças movimento de fazer chantagem.

Uma reunião na quarta-feira (8) entre os manifestantes e o governo do estado terminou sem acordo. Um novo encontro está marcado para as 14h, com a contraproposta do governo.

Reforço
O governo federal anunciou nesta quarta o envio de mais 550 homens das Forças Armadas e 110 da Força Nacional, composta de militares de outros estados.

Eles vão se juntar aos mil militares do Exército e 200 policiais da Força Nacional que atuam no Espírito Santo desde o início desta semana.

Homens das Forças Armadas chegao ao Espírito Santo, na noite desta quarta-feira (8) (Foto: Fred Loureiro/Secom-ES)
Duzentos homens da Aeronáutica que fazem parte do reforço chegaram na noite de quarta a Vitória.

Violência
Três policiais militares foram baleados na tarde desta quarta, em Cariacica. Os disparos, no entanto, foram feitos em momentos diferentes. Segundo a Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militar, os PMs estavam chegando à 3ª Companhia do 7° Batalhão quando foram alvos dTransporte público

Os ônibus da Grande Vitória foram recolhidos para as garagens na manhã desta quinta. Alguns coletivos chegaram a sair para as ruas no início da manhã, mas voltaram e foram guardados. A informação foi confirmada pelo presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Espírito Santo (Sindirodoviários-ES).

Segundo o Sindirodoviários, dois motoristas foram ameaçados por criminosos, que também disseram que colocariam fogo nos coletivos que circulassem.

Logo no início da manhã, os ônibus do Sistema Transcol, na Grande Vitória, estavam operando de forma gradativa.

No Terminal de Itaparica, em Vila Velha, os coletivos estavam saindo aos poucos durante a manhã. O local estava com pouca movimentação de pessoas.

Já em Cariacica, a situação era diferente. No Terminal de Jardim América, os coletivos não saíram do local. No Terminal de Campo Grande, os ônibus também não saíram, porque motoristas alegaram falta de segurança para sair.e disparos dos criminosos.

Nenhum comentário: